RFID ativo: maior eficiência nos armazéns de produtos perecíveis

RFID ativo: maior eficiência nos armazéns de produtos perecíveis

Os produtos perecíveis apresentam maior complexidade nas tarefas de logística e manutenção, uma vez que a ordem em que são armazenados e enviados é crucial. Em adição a otimização adequada de armazenamento e uso de prateleiras de metal específicas como paletização, com uma FIFO fluxo, a rastreabilidade ao longo da toda a cadeia de abastecimento pode evitar grandes perdas econômicas expirado ou produtos danificados.

RFID passivo, o RFID que todos conhecemos

O nome RFID, sigla de IDentificação por radiofrequência, é um sistema que consiste em etiquetas que podem ser anexadas a qualquer produto. Cada tag RFID inclui um pequeno chip que fornece informações sobre o produto por meio de radiofreqüência e o identifica de maneira única.

O RFID mais comum é o RFID passivo, e é isso que todos nós já vimos quando compramos em lojas, de livros a mercearias.

As etiquetas RFID passivas não precisam de bateria. Quando um leitor de RFID emite uma onda de frequência de rádio para ler a etiqueta, a energia da onda é suficiente para alimentar o chip na etiqueta. Isso torna as etiquetas passivas muito baratas, embora limite sua cobertura seja pequeno.

Um passo adiante, RFID ativo e semi-passivo

O RFID passivo tem muitas vantagens, principalmente seu custo, e que as etiquetas não requerem bateria, mas também tem limitações importantes.

As etiquetas RFID semi-passivas incluem uma bateria, embora para a comunicação por radiofrequência ainda dependam da energia das ondas do leitor, como no RFID passivo.

No caso do RFID ativo, os rótulos são completamente autônomos em termos de fonte de alimentação, já que sua bateria também é responsável por alimentar a comunicação por radiofreqüência.

O RFID ativo é o mais versátil. Graças à alimentação independente das etiquetas, pode ampliar seu alcance até 100 metros. Uma tag RFID ativa também pode iniciar uma comunicação por si própria e até se comunicar diretamente com outras tags sem a necessidade de um leitor. Se acrescentarmos a isso que os sensores de temperatura e umidade podem ser integrados, o RFID ativo torna-se um sistema que não apenas identifica os produtos, mas também pode monitorar constantemente as condições dos mesmos e comunicar essas informações sem precisar desempacotá-las.

Para os itens perecíveis a RFID ativa você pode verificar se as mudanças de temperatura e umidade que podem ser prejudiciais ocorrer tanto durante a sua estadia nas prateleiras de lojas como durante o transporte. Isso é especialmente importante para a logística a frio e, particularmente, para setores como alimentos, sanitários e farmacêuticos.

FIFO e FEFO

Usando etiquetas RFID ativas, um depósito pode saber rapidamente a data de vencimento de cada produto e as condições pelas quais ele passou durante o manuseio. Dessa forma, além de utilizar prateleiras FIFO (First In, First Out), nas quais o primeiro produto armazenado será o primeiro a ser despachado, você pode otimizar o estoque levando em conta qual produto irá expirar primeiro, embora não necessariamente aquele que chega primeiro no estoque. O FEFO (First Expire, First Out) tambem pode ser uma boa alternativa para essas práticas.