O que é meritocracia nas empresas e 6 dicas para implementar

Inúmeras investigações indicam que a falta de reconhecimento está entre as principais causas de desmotivação no ambiente de trabalho. O tema de hoje é exatamente oposto a esse sentimento, uma vez que a meritocracia nas empresas é uma forma clara de recompensar os profissionais por seus esforços na empresa.

Vamos deixar o ambiente de negócios por um momento para entender melhor o problema?

Imagine uma competição de atletismo, onde diferentes atletas precisam passar pelos mesmos obstáculos para chegar à reta final. Eles partiram do mesmo ponto, ao mesmo tempo e, podemos considerar, com o mesmo treinamento adquirido. O que fará então chegar em primeiro lugar?

Seu próprio esforço, dedicação e sua capacidade.

A meritocracia é assim. Tende a valorizar aqueles que alcançam o melhor desempenho e os melhores resultados. Com base na analogia da raça, a "medalha" para atingir os primeiros lugares, no ambiente de trabalho, seria como o seu desenvolvimento profissional, um prêmio, uma posição superior, entre outros possíveis benefícios a serem alcançados.

Os gerentes nem sempre sabem como implementar a meritocracia nas empresas, mas a realidade é que muitos admiram esse modelo de gestão. As vantagens são inumeráveis, como a valorização e o desenvolvimento dos colaboradores, o aumento da motivação, melhores taxas de produtividade, remuneração justa e, consequentemente, melhores resultados para a empresa.

Antes de partir para a ação, é claro, é importante esclarecer o que é a meritocracia, os tipos de meritocracia e, finalmente, como implementar a meritocracia nas empresas!

Leia também: Exemplos de indicadores de produtividade: marque 8 e coloque sua empresa em um ritmo acelerado

O que é meritocracia no trabalho?

A palavra meritocracia vem do latim "meritum", que significa mérito, e "cracía", que significa poder. Unindo os dois termos e traduzindo-os para o ambiente de trabalho, seria como dizer que o mérito do profissional é o que alcançará o poder (poder = crescimento / boa colocação na carreira).

O modelo de meritocracia procura identificar os melhores colaboradores e recompensá-los pelo bom trabalho que fizeram. Os prêmios e vantagens são distribuídos de acordo com o desempenho individual de cada um.

Pense em quantas vezes você ouviu uma afirmação profissional de que ele trabalha duro para ganhar pouco? O que se esforça mais do que o parceiro e tem o mesmo salário (ou menor)? O que parece desmotivado em propor coisas novas para a empresa, porque nunca é reconhecido?

Quem sabe como implementar a meritocracia nas empresas evita exatamente esse tipo de problema. Eles oferecem as mesmas possibilidades para todos os colaboradores e os motivam a alcançar novos objetivos, trazer novas ideias e, como os trabalhos são destacados, os profissionais também estão sendo reconhecidos.

A ideia é que os colaboradores mais comprometidos, dedicados e responsáveis ​​dos melhores resultados para a empresa sejam verdadeiramente recompensados.

Nesta frase inspiradora de Içami Tiba, que ilustra os efeitos da meritocracia também na educação:

meritocracia nas empresas

Quais empresas adotam a meritocracia e por quê?

O modelo de meritocracia nas empresas é muitas vezes valorizado por muitos porque parece justo. No final, quem trabalha mais ganha, de alguma forma, mais.

Geralmente, as empresas que adotam uma abordagem meritocrática são aquelas que como envolver seus funcionários mais e incentivar a liderança. Para os gerentes, o modelo ajuda a identificar e reter talentos. Enquanto isso, para os funcionários, ajuda na motivação e produtividade.

Diferentemente da negatividade presente em empresas que não possuem nenhum método de reconhecimento de seus profissionais e que acabam diferenciando as pessoas de acordo com sua idade, currículo ou formação, por exemplo, a meritocracia nas empresas mantém um ambiente mais saudável e mais justo no ambiente de saúde do trabalho, com foco na evolução.

Embora possa parecer uma competição, é algo que todos podem alcançar. Continua-se a ver a conquista do outro como uma possibilidade real de crescer. o ambiente de trabalho torna-se mais positivo, focado nos resultados e nas conquistas de todos.

No caso das mulheres, tenha em mente que a meritocracia é altamente valorizada:

como implementar a meritocracia nas empresas

Fonte: SlideShare

Quais são os tipos de meritocracia?

Não existe um modelo único. Pelo contrário, existem maneiras diferentes de desenvolver a meritocracia nas empresas e você deve entender o que melhor se adequa à sua equipe.

Alguns dos tipos mais populares de meritocracia são:

Planos de cobranças

Os planos de cobranças envolvem a promoção dos colaboradores. Quando você os usa para aplicar a meritocracia, isso significa que você estará disposto a promover o profissional se você tiver um bom desempenho, e não necessariamente por causa de seu tempo em casa ou de outros fatores. Mas qual seria um bom desempenho?

Essa questão deve estar muito bem alinhada entre os gerentes. É necessário analisar as posições disponíveis dentro da empresa, além de como funciona a hierarquia e quais competências ou objetivos o colaborador precisa desenvolver ou atingir para receber esse tipo de reconhecimento.

Saiba mais: Funcionários motivados: definindo uma política de encargos e salários

Aumento de salário

Planejar com possíveis aumentos salariais de acordo com o desenvolvimento do profissional é outra maneira de reconhecer os talentos. Deve ocorrer principalmente quando as promoções não são possíveis, seja uma pequena equipe, para diminuir o volume de negócios ou por outros motivos.

Os planos salariais estimulam ainda mais o colaborador, pois ele sabe que pode aumentar seu salário, mesmo sem aumentar sua função. O foco é sempre na qualidade do trabalho.

Veja mais: Critérios para a promoção de funcionários: reconhecimento

Remuneração variável ou PLR

Uma remuneração variável é outro tipo de meritocracia, uma vez que é oferecida de acordo com a produtividade. Quem trabalha com objetivos ou com vendas e ganhar comissõespor exemplo, geralmente tem uma remuneração variável. Ou seja, além do seu salário fixo, quanto mais resultados você trouxer para a empresa, mais você ganhará em troca da questão financeira.

A participação nos benefícios e resultados (PLR) é outra maneira de beneficiar os trabalhadores que insistem em completar suas tarefas. O dinheiro nem sempre é o que determina a motivação de um colaborador, mas esses e outros bônus podem, sim, fazer a diferença.

prêmios

Se a sua empresa realmente tem uma cultura orientada para a meritocracia, isso não significa que em todos os momentos você terá que aumentar o salário ou a posição do funcionário. Essa cultura deve estar presente nas atividades diárias ou em eventos que valorizam os esforços.

Você pode recompensá-los de alguma outra maneira quando seus objetivos forem alcançados. Faça um destaque do funcionário do mês com presentes, ofereça um dia ou uma viagem com tudo pago, quem não gostaria? As recompensas não precisam ser óbvias.

É uma questão de criar algo novo e pensar em como isso pode beneficiar seus funcionários e motivá-los a continuar fazendo um excelente trabalho.

Em caso de alteração da qualidade da informação,

Como implementar a meritocracia nas empresas?

1- Estabeleça claramente os critérios básicos

O que é mérito para uma empresa não será necessariamente para outra. O primeiro passo de como implementar a meritocracia nas empresas, então, é definir claramente os critérios para que a meritocracia realmente aconteça. Quais metas devem ser alcançadas?

Tente evitar qualquer falha de comunicação, tanto quanto possível. Explique exatamente o que você espera do profissional e detalhe seus objetivos e o que você pode alcançar.

Além disso, seja honesto em relação aos métodos de avaliação, de modo a não gerar dúvidas e desconfiança. Lembre-se que com transparência será possível desenvolver melhor seus colaboradores e o crescimento de cada um e da própria empresa.

2- Estudar as possibilidades de benefícios

Faça uma reunião com outros gestores, com o diretor da empresa e alinhe quais são as possibilidades de vantagens e benefícios para os profissionais. Não adianta falar em trabalhar com a meritocracia, mas oferecer nada mais do que um salário fixo e benefícios previstos na CLT.

Veja se existe a possibilidade de aumento de salários, encargos, ou se a empresa preferir pagar bônus de acordo com a produtividade. Recompensas definidas? Agora deixe claro o que o profissional vai ganhar e o que ele deve fazer para alcançar o resultado proposto.

3- Faça um plano para também promover a comunidade

É importante fazer um plano para estabelecer estratégias de abordagem de equipe. No final, a meritocracia geralmente reconhece esforços individuais, então pode separar o espírito de equipe se não estiver bem estruturado.

Não enfatize apenas os objetivos individuais a serem alcançados, mas também as ações coletivas e suas respectivas recompensas.

Se apenas metas individuais são estabelecidas, seus profissionais tendem a ser individualistas e não coletivos, não pensando no bem da empresa e de si mesmos. A ideia não é essa. Alinhar o avião a políticas, cultura, valores e visões da empresa e estar atento para também promover a comunidade.

4- Não crie metas que não possam ser cumpridas

Simples Estabeleça metas de acordo com o desenvolvimento gradual da empresa e como ela enxerga as possibilidades de crescimento.

Propor metas surreais para a equipe só pioram o nível de produtividade, preocupam os funcionários e os desmotivam. A proposta é justamente oposta, para motivar de acordo com uma visão otimista para o alcance dos objetivos. Aqueles que, pelo resto, não podem sobrecarregar o colaborador, mas agregam valor ao seu trabalho.

5- Comunicação sempre e com feedback

A comunicação é muito importante para a empresa e faz a diferença ao longo do dia do profissional. Trata-se de comunicar como essa avaliação funciona por mérito, meritocracia nas empresas, e deixar claro se há mudanças.

Nestes modelos, o espaço para feedback também é essencial. É através deles que você vai apontar o desempenho de seus colaboradores (destaques e pontos de melhoria), anunciar recompensas e também através deles que você entenderá a aceitação do modelo adotado pela empresa e se teve os efeitos desejados. Se necessário, revise e atualize.

6- Defina suas avaliações de desempenho

Você saberá quais são os melhores talentos da sua empresa, os mais produtivos, quem cumpre suas responsabilidades, pontuais? Para se certificar de que é necessário definir como o seu avaliações de desempenho e siga sempre o mesmo padrão, para que o modelo não seja injusto para ninguém.

Para garantir mais assertividade na sua avaliação de desempenho, você deve usar a medição de resultados para reunir o máximo de dados possível. A assiduidade, por exemplo, pode ser medida pelo sistema de pontos. Os prazos alcançados, os objetivos alcançados, as idéias sugeridas e implementadas, etc., também podem ser acompanhados por sistemas de gestão.

Saída: Como implementar um modelo de avaliação de 360 ​​°?

E então, sua empresa realmente atua sob o modelo da meritocracia? E se ainda não, como você acha que sua empresa pode se beneficiar e valorizar sua equipe?

Compartilhe suas idéias conosco e, se tiver alguma dúvida, entre em contato!

Veja também: Como fazer gestão de pessoas, conquistar colaboradores e reter talentos de uma vez por todas

A Setting é uma consultoria de gestão empresarial focada na geração de valor e entrega de resultados. Com uma visão sistêmica e tomada de decisão baseada em fatos, desenvolve um trabalho transparente de consultoria focado no cliente.

Pensando em contratar uma consultoria para sua empresa? Então, baixe nosso e-book grátis: O que esperar de uma consultoria de gestão e como escolher o parceiro certo.