o principal conselho especializado

Contratar desenvolvedores é muito diferente de contratar outras posições. O mercado de TI está em alta, há muitas empresas procurando profissionais na área, desde StartUps até as empresas mais antigas. Criar aplicativos, plataformas, sites, bancos de dados, são tarefas importantes em qualquer empresa hoje.

Hoje existem 4 vagas para cada profissional. Com tudo isso, os melhores desenvolvedores estão competindo no mercado. Para entrar nessa disputa, alguns cuidados são essenciais.

Mas você pode ficar tranquilo, porque você está prestes a receber conselhos de especialistas da Vulpi. É aqui que você aprende sobre as dicas necessárias para contratar o desenvolvedor certo para sua empresa.

1. Defina sua demanda

A primeira e mais valiosa sugestão que vamos dar aqui: tem uma demanda muito bem definida. O mercado de TI é competitivo. Concentrar seus esforços no alvo errado causará desperdício de tempo e dinheiro.

Muitas empresas, principalmente aquelas que não possuem a tecnologia diretamente ligada ao negócio, têm dificuldades em definir os requisitos técnicos do profissional. Revelar uma vaga com esses pontos incorretos irá atrasar o processo, trazendo pessoas desalinhadas e alienando pessoas que poderiam estar em forma.

Portanto, o passo mais importante para tornar possível um processo personalizado e focado é entender quais são as necessidades internas, antes de começar a divulgar a vaga. Entenda que tipo de tarefa será cobrada daquele profissional e o que ele precisa resolver lá dentro. Para que essa definição exista, os responsáveis ​​pelo recrutamento e seleção devem primeiro ser claros sobre as principais posições na área de TI.

Principais posições na área de TI

Vamos entender as principais posições, as mais assistidas de acordo com a história da Vulpi. Existem:

  • os desenvolvedores de UX, responsáveis ​​pela experiência do usuário;
  • a interface do usuário, responsável pelo design da interface;
  • os devOps, que lidam com a parte de infraestrutura
  • os celulares, que criam aplicativos,

E o mais recorrente nos processos Vulpi: Back End, Front End e Full Stack.

Front end

desenvolvedor Front end é quem desenvolve a página que o usuário vê e interage, é ele quem cria a interface do aplicativo web. Refere-se ao lado do cliente (lado do cliente) do aplicativo. Algumas das linguagens utilizadas são HTML, JavaScript e CSS.

Back end

Já o dev Back end desenvolve tudo por trás da tela, a qual o visitante não tem acesso. Ele é responsável pelos códigos de execução das funções do site, que estão ligados ao seu desempenho. Geralmente inclui um servidor da Web e um banco de dados. Utiliza linguagens como PHP, Java, Python e Ruby.

Pilha cheia

Há também o desenvolvedor Pilha cheiaque inclui Funções frontais e traseiras. Este profissional deve trabalhar bem e ser atualizado em ambas as posições, conhecendo diferentes linguagens tecnológicas. Essa é uma pessoa bem valorizada e requisitada no mercado, pois consegue cumprir a função que poderia ser duas pessoas.

>> Nós produzimos um livro digital apresentando um passo a passo para a produção de um planejamento assertivo de recrutamento e seleção. Clique aqui e acesse agora!

2. Avaliar o perfil do comportamento apropriado

Tão importante quanto a validação técnica (ou ainda mais) é a validação do perfil comportamental. Se você já tem uma cultura consolidada em sua empresa, ideal. Procure pessoas que se encaixem nessas características. Caso contrário, esse é o momento de refletir Como você deseja que a empresa seja vista pelo mercado, com quais valores e com o que as pessoas podem ajudar a impulsionar essa visão?.

A cultura organizacional que caracterizará a empresa é a alma de negócios, ela define sua imagem, que tipo de público e associações você atrairá.

Considerando tudo isso, já é possível definir um perfil comportamental desejável. Além de considerar valores pessoais – pode ser alguém com um perfil de liderança ou gerente, executor, comunicador, etc. O perfil dos seus desenvolvedores contratados, além de delinear a imagem da sua empresa, ajudará a definir novas contratações.

Definindo o perfis técnicos e comportamentais necessários, é importante ter cuidado e ter certeza de que você não está procurando desenvolvedor de unicórnio. Isso é um devedor raro, talvez até um mito. Essa pessoa tem habilidades muito técnicas diversificada e completa, perfil de liderança, autogestão, proatividade e começar a trabalhar bem em projetos de ponta a ponta. Mas pode ser trabalhoso e caro contratar.

Nesses casos, o que mais importa é atender às demandas realmente essenciais para o cumprimento das tarefas e definir outras características desejáveis.

3. Faça a vaga competitiva

Por ter perfil desejado estabelecido, ainda é necessário garantir que sua vaga seja competitiva, antes da divulgação. Como já foi dito, há muita demanda por desenvolvedores e, na maioria das vezes, a escolha final está em suas mãos.

Para fazer isso, você deve certifique-se de que sua demanda é plausível e possível em relação ao mercado. Pode ser muito difícil encontrar um desenvolvedor que conheça todas as linguagens da tecnologia, seja um recém-formado com perfil e atitude de liderança, ou um profissional Junior Full Stack, por exemplo. Ao mesmo tempo desta análise crítica, é essencial ter o salário e os benefícios alinhados com a posição que está sendo procurada.

O salário oferecido deve estar de acordo com a posição, grau de idade e local de trabalho do desenvolvedor. De acordo com Calculadora de salário criado por Vulpi, um dev back end geralmente tem um a reivindicação salarial é maior do que o Front End, e o Empilhamento total é maior que os dois.. Um profissional em São Paulo costuma ganhar mais de um em Belo Horizonte ou no Rio de Janeiro. Um desenvolvedor sênior espera ganhar mais do que o total ou o mínimo. E aí vai a análise.

Nada é útil para economizar nos benefícios oferecidos e não para fechar a vaga.

4. Aprenda a divulgar a vaga

É muito importante saber como redigir uma vaga legal e onde divulgar. A descrição da vaga deve ser completa. Ele deve explicar os pontos desejados e desejados, o local de trabalho, a apresentação da empresa e o esclarecimento sobre como se registrar no processo.

Também é legal ter uma explicação sobre o etapas do processo, o que se pode esperar, prazos e cultura da empresa. Adicionar uma foto, algo que chama a atenção para a divulgação, pode ser um diferencial.

Onde fazer essa divulgação também é extremamente importante para alcançar as pessoas certas. É interessante divulgar em todas as redes sociais, como LinkedIn, Facebook, Instagram, Github, MeetUps e Whatsapp, de acordo com a identidade verbal mais adequada para cada rede. Assim, é muito útil manter uma comunidade ativa de desenvolvedores, como o Vulpi faz.

5. Aplicar testes

o contratação na área de tecnologia Exigir validações técnicas. Considerando a demanda definida no início do processo, tudo precisa ser testado e comprovado.

Para qualquer recrutamento, é importante verificar as habilidades do candidato, na área de tecnologia, mais ainda. Testes técnicos e comportamentais são essenciais. o perfil de comportamento Pode ser avaliado através da metodologia DISC, mapeando o que pode ser esperado daquele profissional e qual o tipo de gestão mais adequado.

O teste técnico deve ser feito de acordo com os requisitos de cada posição, você também pode analisar o Github do candidato para avaliar trabalhos antigos.

6. Acompanhe o processo

Após a divulgação da vaga e com os processos de avaliação e teste, é necessário continuar atentando à vaga e atendendo ao planejamento. Rastreamento de processos, sua evolução e quanto tempo você está disposto a gastar com essa contratação.

Você não pode apenas divulgar e esperar que a mágica aconteça. O tempo e o dinheiro aceitáveis ​​que serão gastos no processo devem ser planejados. Esse planejamento está diretamente relacionado VOCCusto da vaga. Essa métrica define quanto você está perdendo em cada dia de vaga aberto.

o contratando desenvolvedores É mais complexo do que para outras áreas. É necessário cuidado para que sua vaga se destaque e mostre valor para o candidato, que está sendo contestado.

A pessoa responsável pela preparação dos testes deve ter amplo conhecimento na parte técnica e saber avaliar. O uso de experiência especializada garante maior qualidade e ainda mais conveniência. Um exemplo de como você pode delegar essas tarefas operacionais e se concentrar em ser um RH mais estratégico está usando serviços como o de Vulpi, que faz o processo de recrutamento de ponta a ponta.

Até mesmo ela é responsável por desenvolver esse conteúdo! Você quer ler artigos como este? Clique aqui e acesse seu blog! Aproveite as dicas e montar uma equipe de desenvolvimento fora da curvae de uma maneira otimizada!